Hitachi

Compartilhe:

Translate:

PT EN

Por que o SENAI-SP escolheu a solução da Hitachi?

Dê play no vídeo "Estudo de Caso: Solução - SESI/SENAI-SP" (1min. 36sec.)

Microscópio preenchia todos os quesitos esperados pela equipe de inovação do SENAI-SP.

Uma vez definidas as principais características para construir e equipar essas escolas móveis, um time de engenheiros, técnicos, designers e montadores do SENAI-SP desenvolveu o projeto e iniciou o trabalho de seleção de equipamentos.

Por meio da consultoria técnica e comercial da dpUNION – distribuidora autorizada da Hitachi High-Technologies Brasil –, a equipe de inovação do SENAI-SP foi apresentada ao Microscópio Eletrônico de Varredura Hitachi TM3000, um equipamento portátil, compacto e fácil de operar.

Apesar de ser mais leve que os microscópios de bancada tradicionais, o TM3000 é extremamente resistente, podendo ser transportado sem comprometer sua qualidade e funcionalidade.

"Até pouco tempo, a questão da nanociência exigia salas limpas. Mas equipamentos como o da Hitachi nos permitiram conceber uma escola móvel, porque o próprio microscópio é a unidade limpa, é a sala limpa."

Walter Vicioni Professor

Alta tecnologia com operação amigável.

No TM3000, a experiência de ampliação e pesquisa de componentes torna-se simples e de fácil acesso. Na prática, basta abrir o equipamento, posicionar o material a ser analisado, ampliá-lo em um compartimento próprio e fechar a câmara.

Poucos minutos após a calibração, é possível ver o material em estudo com uma ampliação nítida de até 30 mil vezes e, em apenas um toque de botão, receber uma análise completa dos componentes químicos que integram aquele material.

“Eles (os alunos) conseguem descobrir se a aliança deles é de ouro ou não, isso desperta a curiosidade. Às vezes eles procuram as respostas em outros lugares, e aqui eles conseguem encontrar usando esse microscópio eletrônico”, explica Nathália.

Além de sua alta capacidade de ampliação, o TM3000 possui aceleração variável (5kV e 15kV), estágio e câmara maiores, bem como alta resolução e um detector de elétrons retroespalhados projetado para fornecer desempenho e qualidade de imagem incomparáveis.

“A gente consegue colocar alguns insetos ali e eles (alunos) ficam impressionados de ver como que é a estrutura que a olho nu a gente não consegue enxergar. A gente consegue ver as unidades mínimas de formação de cada material que eles colocaram ali dentro, então eles ficam realmente impressionados”, diz a instrutora Nathália.

Com o TM3000, o SESI/SENAI-SP pode oferecer a estudantes de todas as idades a oportunidade de usar um equipamento altamente tecnológico, aproximando-os com muito mais interesse do mundo da Nanotecnologia.

"Ele (o microscópio) é muito fácil, simples de mexer, facilita muito. Mesmo as pessoas que não têm um conhecimento adequado sobre a tecnologia conseguem manusear ele bem."

Kaico aluno do SENAI