Skip to main content

Hitachi

Hitachi no Brasil

A inovação como diferencial de seu empreendimento!

Um dos maiores desafios da atualidade é desenvolver projetos inovadores que sejam, também, úteis. Ações acabam por se destacar no mercado de trabalho apenas se proporcionarem benefícios aos envolvidos de modo direito e indireto – a companhia que o desenvolveu, seus colaboradores, os consumidores e comunidade em geral, e ainda, o meio ambiente.

Investir em soluções não convencionais independe do nicho de atuação de seu negócio, de maneira que, em verdade, empresas alinhadas à evolução tecnológica e as necessidades sociais se sobrepõem aos seus concorrentes quando apontam soluções além do padrão.

Entender mais sobre projetos inovadores faz toda diferença em como suas estratégias empresariais serão definidas com o auxílio de business intelligence. Você nos acompanha? Vamos lá!

Projetos tradicionais x projetos inovadores?

Antes de falar sobre o que é um projeto inovador, é preciso dar um passo atrás e entender, primeiro, o que são os projetos tradicionais.

Toda sugestão usual ou padrão de resolução de problemas de uma empresa faz parte do que entendemos como um projeto tradicional.

Mas ele não é apenas uma ideia sobre algo: um plano de ação ou programa de ideias é viabilizado para que aquela solução possa ser aplicada "onde dói". Por meio de reuniões, estudos, preenchimentos de formulários, etc, os gestores de determinado negócio serão capazes de analisar os pontos fracos da empresa, por exemplo, e verificar a possibilidade de melhorias, além de dar origem a um plano de ação neste sentido.

Entenda que esse tipo de projeção é intrincada, quase arcaica, e não mais se movimenta de maneira pareada aos ciclos econômicos sociais modernos.

Um exemplo de projeto de gestão tradicional: uma empresa dedicada a entregas rodoviárias, e com a alta do preço da gasolina ela se encontra na necessidade de diminuir seus gastos e aumentar seus lucros, mas não quer gerar mais investimentos para si neste processo. Neste caso, opta por retirar uma parte da frota de carros de circulação.

Com certeza a economia com fonte de energia esgotável será propiciada, mas os consumidores estarão envolvidos e satisfeitos com essa "nova fase" do negócio? Foi uma melhoria para mútua?

E então, que características possuem os projetos inovadores?

Engana-se quem acredita que projetos inovadores são tão somente aqueles que miram em investimentos em tecnologia de ponta. Claro que isso é importante e auxilia na execução dos projetos, mas ideias mais sutis nesse sentido também podem ser dotadas de caráter inovatório.

Uma das principais características destes projetos é que eles visam e acompanham a inovação social propagada na contemporaneidade. Seguindo este raciocínio então, projetos inovadores apoiam-se em pensamos disruptivos, ou seja, a solução do problema do negócio não deve ser a usualmente utilizada desde sempre, mas sim algo rápido, simples, barato e que promova bem-estar social.

Retornando ao exemplo da frota de veículos de entrega rodoviária, uma ideia inovadora e que faria bem à empresa, à sociedade e ao meio ambiente seria o investimento em veículos elétricos, por exemplo. A tecnologia da informação também traz novidades para a mobilidade e uso de energia limpa.

Além disso, também fica visível outra característica do projeto inovador: ele não baseia-se em um só ato, mas em uma melhora contínua em toda a logística empresarial. O empreendedorismo de verdade e a bioeconomia são promissores nesse ponto.

O que preciso para elaborar projetos inovadores?

Um projeto inovador não é trabalho de um homem só e muito menos pode ser idealizado por meio de análise superficial. Por isso, é interessante que questões sejam levantadas tanto no quesito organizacional como no social, e provavelmente mais colaboradores irão auxiliar tanto na definição das fases inicias do projeto como na execução prolongada do mesmo.

Existem fatores interessantes a serem pontuados quando se fala da criação de projetos inovadores, e afim de viabilizar esse processo, temos 8 boas dicas em forma de passo a passo:

1. Identificando o problema a ser resolvido

O primeiro passo ainda na fase de pré projeto é, por meio de um gestor, fazer indagações sobre como o desenvolvimento da atividade laboral serão feitas e definir quais informações ou situações merecem resguardo.

Como está o dia-a-dia da empresa? Existe algum problema a ser trabalhado?

2. Contextualize o problema

Identificado o ou "os" problemas, é hora de trabalhar com proposições relevantes sobre ele(s), como:

3. Planejamento do projeto

Quando falamos de projetos inovadores, nem sempre etapas são muito bem definidas, por isso o planejamento deverá ser feito em ondas sucessivas, ou seja, o detalhamento deverá ser progressivo à execução do próprio projeto.

O trabalho a ser realizado em curto prazo é feito com detalhamento maior do que a ação que deverá ser tomada no futuro, que será detalhada na época correta, de acordo com a progressão – andamento – do projeto.

4. Levante uma solução primária e refaça o brainstorm sobre isso

Definidas as particularidades a serem otimizadas no projeto inovador, é chegada a hora de entender, então, quais soluções podem ser aplicadas a um mesmo problema.

Exponha as cartas na mesa com todos que tem auxiliado nesta análise e se for preciso, reanalise as proposições. Avaliações constantes no processo de inovação são super normais, e como a tecnologia da informação muito provavelmente te ajudará a organizar e prever ações.

5. Defina com parcimônia as soluções que poderão ser aplicadas

Esse é o momento para lidar com as incertezas que podem advir dessa iniciativa por meio de uma gestão ágil de riscos do projeto. Acredite ou não, a gestão de riscos já é inerente à vivência humana: entrou no carro, colocou o cinto; saiu em dia de tempo fechado, levou um guarda-chuva. A diferenciação é sua aplicação no contexto de projetos.

Defina os riscos conhecidos, desconhecidos, positivos, negativos, individuais e gerais do seu projeto de inovação.

6. Análise da aplicabilidade


A pergunta ser feita é: a execução desse projeto é possível e viável?

Gerenciado os riscos do projeto, ainda assim ele é aplicável à vida social? Na visão negocial, isso irá expandir para convergir ou expandir para divergir ao desenvolvimento social e ao seu consumidor?

Por exemplo: deixar de gastar sempre com resmas de papel ao contratar um sistema eficiente de gestão de documentos e armazenamento de dados irá trazer melhorias a vários setores da empresa, não apenas o diretamente aplicado: se uma função é otimizada, os demais processos também tendem a esse caminho. E com isso, a competitividade mercadológica também será justa.

7. Trabalhe com feedbacks

Iniciada a tração do projeto, voltamos constantemente às avaliações constantes e ao planeamento progressivo. Busque entender como esse empreendimento impacta a empresa e o meio social.

8. Documente as etapas de desenvolvimento do projeto

Para saber onde esta acertando e onde está, eventualmente, tendo que fazer ajustes, leve bastante à sério a documentação de todas a fases do projeto inovador.

Isso não só ajudará a fazer com que cada metodologia seja entendível, mas lhe fornecerá a tangilidade sobre a temática de projeção de inovações, de maneira que sua empresa poderá fazer novamente quando precisar, e sem mais tantas dificuldades.

A Hitachi afirma com propriedade que a inovação social é o futuro dos empreendimentos mundo afora, e por isso alia sustentabilidade e tecnologia para propor soluções práticas voltadas à energia, mobilidade, indústria e implantação de cidades inteligentes. Fique atento ao nosso blog!


Um dos maiores desafios da atualidade é desenvolver projetos inovadores que sejam, também, úteis. Ações acabam por se destacar no mercado de trabalho apenas se proporcionarem benefícios aos envolvidos de modo direito e indireto – a companhia que o desenvolveu, seus colaboradores, os consumidores e comunidade em geral, e ainda, o meio ambiente.

Investir em soluções não convencionais independe do nicho de atuação de seu negócio, de maneira que, em verdade, empresas alinhadas à evolução tecnológica e as necessidades sociais se sobrepõem aos seus concorrentes quando apontam soluções além do padrão.

Entender mais sobre projetos inovadores faz toda diferença em como suas estratégias empresariais serão definidas com o auxílio de business intelligence. Você nos acompanha? Vamos lá!

Projetos tradicionais x projetos inovadores?

Antes de falar sobre o que é um projeto inovador, é preciso dar um passo atrás e entender, primeiro, o que são os projetos tradicionais.

Toda sugestão usual ou padrão de resolução de problemas de uma empresa faz parte do que entendemos como um projeto tradicional.

Mas ele não é apenas uma ideia sobre algo: um plano de ação ou programa de ideias é viabilizado para que aquela solução possa ser aplicada "onde dói". Por meio de reuniões, estudos, preenchimentos de formulários, etc, os gestores de determinado negócio serão capazes de analisar os pontos fracos da empresa, por exemplo, e verificar a possibilidade de melhorias, além de dar origem a um plano de ação neste sentido.

Entenda que esse tipo de projeção é intrincada, quase arcaica, e não mais se movimenta de maneira pareada aos ciclos econômicos sociais modernos.

Um exemplo de projeto de gestão tradicional: uma empresa dedicada a entregas rodoviárias, e com a alta do preço da gasolina ela se encontra na necessidade de diminuir seus gastos e aumentar seus lucros, mas não quer gerar mais investimentos para si neste processo. Neste caso, opta por retirar uma parte da frota de carros de circulação.

Com certeza a economia com fonte de energia esgotável será propiciada, mas os consumidores estarão envolvidos e satisfeitos com essa "nova fase" do negócio? Foi uma melhoria para mútua?

E então, que características possuem os projetos inovadores?

Engana-se quem acredita que projetos inovadores são tão somente aqueles que miram em investimentos em tecnologia de ponta. Claro que isso é importante e auxilia na execução dos projetos, mas ideias mais sutis nesse sentido também podem ser dotadas de caráter inovatório.

Uma das principais características destes projetos é que eles visam e acompanham a inovação social propagada na contemporaneidade. Seguindo este raciocínio então, projetos inovadores apoiam-se em pensamos disruptivos, ou seja, a solução do problema do negócio não deve ser a usualmente utilizada desde sempre, mas sim algo rápido, simples, barato e que promova bem-estar social.

Retornando ao exemplo da frota de veículos de entrega rodoviária, uma ideia inovadora e que faria bem à empresa, à sociedade e ao meio ambiente seria o investimento em veículos elétricos, por exemplo. A tecnologia da informação também traz novidades para a mobilidade e uso de energia limpa.

Além disso, também fica visível outra característica do projeto inovador: ele não baseia-se em um só ato, mas em uma melhora contínua em toda a logística empresarial. O empreendedorismo de verdade e a bioeconomia são promissores nesse ponto.

O que preciso para elaborar projetos inovadores?

Um projeto inovador não é trabalho de um homem só e muito menos pode ser idealizado por meio de análise superficial. Por isso, é interessante que questões sejam levantadas tanto no quesito organizacional como no social, e provavelmente mais colaboradores irão auxiliar tanto na definição das fases inicias do projeto como na execução prolongada do mesmo.

Existem fatores interessantes a serem pontuados quando se fala da criação de projetos inovadores, e afim de viabilizar esse processo, temos 8 boas dicas em forma de passo a passo:

1. Identificando o problema a ser resolvido

O primeiro passo ainda na fase de pré projeto é, por meio de um gestor, fazer indagações sobre como o desenvolvimento da atividade laboral serão feitas e definir quais informações ou situações merecem resguardo.

Como está o dia-a-dia da empresa? Existe algum problema a ser trabalhado?

2. Contextualize o problema

Identificado o ou "os" problemas, é hora de trabalhar com proposições relevantes sobre ele(s), como:

3. Planejamento do projeto

Quando falamos de projetos inovadores, nem sempre etapas são muito bem definidas, por isso o planejamento deverá ser feito em ondas sucessivas, ou seja, o detalhamento deverá ser progressivo à execução do próprio projeto.

O trabalho a ser realizado em curto prazo é feito com detalhamento maior do que a ação que deverá ser tomada no futuro, que será detalhada na época correta, de acordo com a progressão – andamento – do projeto.

4. Levante uma solução primária e refaça o brainstorm sobre isso

Definidas as particularidades a serem otimizadas no projeto inovador, é chegada a hora de entender, então, quais soluções podem ser aplicadas a um mesmo problema.

Exponha as cartas na mesa com todos que tem auxiliado nesta análise e se for preciso, reanalise as proposições. Avaliações constantes no processo de inovação são super normais, e como a tecnologia da informação muito provavelmente te ajudará a organizar e prever ações.

5. Defina com parcimônia as soluções que poderão ser aplicadas

Esse é o momento para lidar com as incertezas que podem advir dessa iniciativa por meio de uma gestão ágil de riscos do projeto. Acredite ou não, a gestão de riscos já é inerente à vivência humana: entrou no carro, colocou o cinto; saiu em dia de tempo fechado, levou um guarda-chuva. A diferenciação é sua aplicação no contexto de projetos.

Defina os riscos conhecidos, desconhecidos, positivos, negativos, individuais e gerais do seu projeto de inovação.

6. Análise da aplicabilidade


A pergunta ser feita é: a execução desse projeto é possível e viável?

Gerenciado os riscos do projeto, ainda assim ele é aplicável à vida social? Na visão negocial, isso irá expandir para convergir ou expandir para divergir ao desenvolvimento social e ao seu consumidor?

Por exemplo: deixar de gastar sempre com resmas de papel ao contratar um sistema eficiente de gestão de documentos e armazenamento de dados irá trazer melhorias a vários setores da empresa, não apenas o diretamente aplicado: se uma função é otimizada, os demais processos também tendem a esse caminho. E com isso, a competitividade mercadológica também será justa.

7. Trabalhe com feedbacks

Iniciada a tração do projeto, voltamos constantemente às avaliações constantes e ao planeamento progressivo. Busque entender como esse empreendimento impacta a empresa e o meio social.

8. Documente as etapas de desenvolvimento do projeto

Para saber onde esta acertando e onde está, eventualmente, tendo que fazer ajustes, leve bastante à sério a documentação de todas a fases do projeto inovador.

Isso não só ajudará a fazer com que cada metodologia seja entendível, mas lhe fornecerá a tangilidade sobre a temática de projeção de inovações, de maneira que sua empresa poderá fazer novamente quando precisar, e sem mais tantas dificuldades.

A Hitachi afirma com propriedade que a inovação social é o futuro dos empreendimentos mundo afora, e por isso alia sustentabilidade e tecnologia para propor soluções práticas voltadas à energia, mobilidade, indústria e implantação de cidades inteligentes. Fique atento ao nosso blog!