Skip to main content

Hitachi

Hitachi no Brasil

Entenda a importância da pegada de carbono e como diminuí-la

Cada escolha que fazemos tem um impacto, não apenas sobre as nossas vidas, mas sobre o ecossistema. Essa é uma das principais constatações que o conceito de pegada de carbono traz para nós, além de oferecer uma métrica que ajuda a em análises de diferentes ordens.

O que é a pegada de carbono?

Todo bem que consumimos – sejam alimentos, eletrônicos ou serviços – passa por algum nível de transformação, consome algum tipo de energia, tem componentes que precisaram ser transportados ou armazenados e, futuramente, gerará algum resíduo quando utilizado ou descartado. Não é difícil imaginar que praticamente todas as nossas atividades do dia a dia fazem parte de uma complexa cadeia produtiva, certo?

É natural que não conheçamos todos seus detalhes, afinal, cada dia o sistema produtivo se torna mais sofisticado e descentralizado. Mas toda essa comodidade tem um preço, que é cobrado especialmente sobre a natureza, já que, direta ou indiretamente, todos os recursos derivam dela.

A pegada de carbono é uma maneira de contabilizar o impacto de atividades de consumo, tanto individual quanto de corporações, cidades, famílias, edifícios, veículos e produtos sobre a emissão de gases que agravam  o efeito estufa. 

Esse efeito é causado pelo aumento na emissão de gases que retém o calor dentro da atmosfera, aumentando as temperaturas e expondo nosso planeta a uma série de consequências importantes, como maior incidência de catástrofes naturais, instabilidade alimentar, aumento do nível do mar, escassez de água e muitas outras condições.

Essa métrica tem sido desenvolvida e calibrada para ajudar entidades, governos e a sociedade civil a aumentarem sua percepção sobre os principais agentes responsáveis por essa condição, como medir o custo-benefício de atividades e produções e guiar políticas públicas verdes para o futuro.

Como é medida a pegada de carbono?

Toda atividade causa algum impacto relacionado ao acúmulo de gases estufa, desde seu hambúrguer do almoço até o plástico do seu celular. Os gases que causam o efeito estufa são diversos e originados das mais diversas fontes que possamos imaginar.

A mensuração da pegada de carbono leva em conta uma estimativa média do volume de monóxido de carbono e outros gases nocivos para a camada de ozônio emitidos em toda a cadeia produtiva de um bem ou serviço durante o período de um ano, pontuando por toneladas.

A ideia é tentar encontrar o maior conjunto de atividades intensivas na produção desses gases em nosso dia a dia, como:

Cada um desses itens têm um valor agregado de gases estufa produzidos pelas indústrias e em seu transporte. As fábricas, empresas de logística e extrativistas acabam sendo líderes nos rankings de pegadas de carbono, apesar de muitas estarem levando muito a sério a questão e buscado meios de aplicar metodologias de vida inteligente em sua estrutura para diminuir seu impacto através da internet das coisas.

O método de mensuração não é simples, mas para ajudar a ter uma estimativa do seu consumo familiar e individual, é possível acessar diversas calculadoras, como a da ONU ou da ONG WWF e tirar sua pontuação.

Qual a importância da pegada de carbono?

Poder estimar de forma dinâmica o consumo de grandes extrativistas e empresas que causam um grande impacto com poucos retornos sociais é uma importante maneira de fiscalizar de maneira pública e pressionar políticas mais assertivas para auxiliar setores ou mesmo aplicar sanções em quem descumpre determinações ambientais.

Calcular a pegada de carbono será um dos grandes guias na elaboração de políticas ambientais e urbanas, visto que essa pauta já está ao centro das mais importantes discussões públicas.

Medir a pegada de carbono pode ser uma meta a se perseguir que estimule mais avanços em vida inteligente, através de mecanismos de monitoramento do consumo de energia que ajudem a otimizar e calibrar inteligências artificiais que automatizem atividades de maneira econômica.

Pessoas e empresas com boas pontuações na pegada de carbono poderiam receber incentivos fiscais como parte de um "score social".

Como diminuir as pegadas de carbono?

Essa tarefa, tão urgência, passa por uma reeducação e transformação completa da maneira como produzimos e consumimos nossos bens e como definimos nossa organização como sociedade. 

Todas as pessoas, empresas e entidades podem fazer sua parte. Além da elaboração e fiscalização de medidas assertivas, o governo deve fazer aportes massivos para aumentar a qualidade da mobilidade urbana, coleta seletiva, incentivar energias renováveis e praticar a colaboração internacional de maneira multilateral pela redução das emissões de poluentes.

Já as empresas devem mudar radicalmente suas matrizes de energia, empregar projetos logísticos que consumam fontes limpas e empregar tecnologia em prol da redução de desperdício.

E você, como pode diminuir suas pegadas? Os caminhos são muitos:

Um mundo mais sustentável nos aguarda, e a Hitachi trabalha incansavelmente para que esse futuro se torne realidade hoje. Conheça nosso trabalho e as soluções que trazemos para a sociedade através de nossos serviços e princípios!