Skip to main content

Hitachi

Hitachi no Brasil

A automação industrial e as transformações que ela traz para o mercado

As transformações na indústria têm sido os principais dínamos para mudanças profundas na forma como vivemos e nos relacionamos, e a automação industrial é um fenômeno muito importante e com cada dia mais impacto no nosso cotidiano, de forma que é importante criar uma visão ampla sobre o tema para lidar com ele da melhor maneira.

O que é a automação industrial?

A automação industrial é um fenômeno central no Século XXI e muito antecipado pelo mercado, que está em pleno processo de transformação e conformação das novas práticas e nichos que têm emergido. Para entender mais a fundo o paradigma da automação industrial, é importante ter uma visão aprofundada de suas propriedades e função.

A busca por meios de automatizar processos sempre existiu na indústria, e funciona como um dos principais agentes da busca por inovação. O emprego comercial de computadores, por exemplo, serviu especialmente para auxiliar no monitoramento e programação de sistemas voltados para a automação da indústria.

Conforme a capacidade de processamento e confiabilidade da estrutura dos circuitos avançou, desde os anos 90 um mercado se formou em torno das inovações tecnológicas, especialmente voltadas para a automatização de processo. Esse segmento impulsionou de vez pesquisas e tendências que se tornaram marca registrada das últimas décadas.

A atualidade da automação industrial

Nos dias de hoje a capacidade técnica evoluiu ao ponto de a implantação de sistemas ciber-físicos de maneira integrada, possibilitando o controle e a gestão de setores completos de forma escalável ou mesmo remota.

Mais do que os apêndices físicos de montagem e mobilidade, o emprego de sensores dos mais diferentes tipos é um dos grandes responsáveis pelo nível cada vez maior de precisão e diminuição de desperdício dentro da indústria.

O emprego da internet como meio de integração de dados é a peça-chave para desenvolver a inteligência operacional que calibra e valida importantes tomadas de decisão gerenciais. A Internet das Coisas permite monitorar os mais diversos parâmetros, identificar erros, desperdícios e riscos potenciais que podem ser neutralizados.

Esse conjunto de métricas ajuda a criar dados passíveis de diversos tratamentos, criando uma visão ampla de cada setor e da atividade como um todo, o que oferece segurança, confiabilidade, transparência e assertividade nos processos em direção a implantação de uma dinâmica de vida inteligente por toda sua cadeia.

Outro agente importante nesse conjunto é a computação em nuvem, mais um trunfo da tecnologia da informação, capaz de possibilitar o armazenamento desse volume massivo de dados de maneira coesa e sustentável em um ambiente que pode ser acessado remotamente.

A computação em nuvem facilita o desenvolvimento e gestão de processos com muito mais comodidade, além de permitir uma série de projeções e simulações virtuais, o que otimiza radicalmente a capacidade de planejamento, o entendimento da capacidade instalada e da organização das demandas.

A oportunidade de "visualizar" a produção viabiliza a capacidade cada vez maior em fazer projeções, orientar serviços, flexibilizar e adaptar a produção sob diferentes perspectivas.

É possível criar escalabilidade para os setores, de forma que haja uma grande sinergia na produção ao mesmo tempo que cada máquina é capaz de operar com autonomia de acordo com as melhores maneiras de otimizar sua atividade.

A automação industrial e o Mercado

A automação industrial certamente trouxe a maior mudança de paradigma na história do mercado mundial.

A indústria do futuro, automatizada, inteligente e dinâmica, é responsável por movimentar uma série de novos segmentos, como circuitos mais sofisticados, soluções de rede e armazenamento, armazenamento e fontes alternativas de energia, soluções em sustentabilidade, inteligência artificial e novos materiais industriais.

Graças à velocidade das bolsas de valores do mundo inteiro, uma verdadeira corrida tecnológica tem acontecido para garantir uma margem maior de geração de valor e retorno de investimentos e compliance, tanto com acionistas quanto na busca por subsídios governamentais.

Essa disputa por competitividade é uma grande janela de oportunidade para o desenvolvimento de diversas tecnologias que mais tarde serão adaptadas para o dia a dia, especialmente no campo da robótica e da Internet das Coisas.

A extração e desenvolvimento de novos componentes pode impulsionar uma nova cadeia de geração de valor especialmente em economias emergentes, que têm um grande contingente de trabalhadores.

A automação industrial e os empregos

Essa talvez seja uma das discussões mais importantes e sensíveis sobre a automação industrial: como fica a geração de empregos?

Muito se tem discutido sobre o assunto e, ainda que a automação comece atacando especialmente os empregos de menor complexidade na base produtiva, a sua progressão vai ser gradual e, no médio-longo prazo, os empregos perdidos e a queda em salários serão amortecidas com uma série de novos empregos.

Esses novos empregos compõem novas cadeias relacionadas aos avanços da automação industrial, desde a produção de componentes à construção de novas estruturas, a chegada de fábricas em novas regiões e novas dinâmicas de logística, por exemplo.

Essa também é uma oportunidade para alavancar o nível de instrução tecnológico da população.

A automação industrial está repleta de novidades para a sociedade, com tecnologias que aumentam a segurança, a confiabilidade, a competitividade e a sustentabilidade, e a Hitachi se orgulha de ser parte dessa história ao trazer soluções inovadoras para os mais diversos setores do mercado!