Skip to main content

Hitachi

Hitachi no Brasil

Por dentro do Business Intelligence, sua função e seus benefícios

O Business Intelligence certamente é um dos mais promissores e fascinantes conceitos tecnológicos, além de ter muita história e possibilidades excepcionais para o futuro.

O que é Business Intelligence?

Podemos dizer que Business Intelligence não se trata de uma tecnologia específica, mas sim de um conjunto delas. Esse conceito envolve soluções empresariais que permitem criar dados relevantes para a condução de diferentes etapas de um empreendimento.

Esses dados, por sua vez, podem ser transformados e reconfigurados em uma série de informações que oferecem uma visão ampla não apenas do empreendimento, mas de todo seu cenário, seus competidores, o público, o ambiente, o fluxo de trabalho, êxitos, problemas, erros e muito mais.

Suas possibilidades são enormes e escaláveis na medida em que cada vez mais tecnologias surgem tanto para levantar dados quanto para visualizá-los.

O BI é uma importante régua para a atividade empresarial, cada vez mais competitiva, dinâmica e inclinada ao aprendizado e a otimização de processos. Podemos categorizar o Business Intelligence como uma metodologia dentro do conceito de Vida Inteligente que, apesar do nome, pode ser aplicado nos mais diversos setores da sociedade.

A história do Business Intelligence

Apesar de ter ares quase futurísticos, o Business Intelligence é uma metodologia que já traz alguma história consigo. Isso porque desde o fim dos anos 70, empresas como a IBM, titã da informática, já operava sistemas dessa natureza.

Sua atividade envolvia a transformação de informações empresariais em dados que pudessem ser computados e organizados sob diferentes perspectivas.

Na medida em que os computadores foram se tornando bens cada vez mais acessíveis, mais empresas puderam entrar nesse mercado e desenvolvedores ganharam maior autonomia na produção de uma série de serviços digitais que permitissem a mineração de informações empresariais.

Como funciona o Business Intelligence?

Podemos dizer que o BI funciona através de ciclos, que se repetem e se complementam. O fim de um ciclo pode ser o início de vários outros.

Mineração de dados

O primeiro passo para o estabelecimento do BI em um ambiente empresarial é a aplicação de meios de mineração de dados, o que pode ser feito de uma série de maneiras. Os gestores da empresa irão determinar as principais demandas de análise, desenhar projetos e como se constroem seus objetivos.

Com base nisso, um sistema é elaborado proporcionalmente às principais demandas da empresa.

Na indústria, por exemplo, é possível adotar sistemas de gestão de recursos, os famosos ERPs, criando dados sobre a entrada de insumos, sua categorização, a atividade dos setores, os bens consumidos, seu tempo médio, resultados, o volume de produto final e a relação de transformação entre cada setor até o momento do escoamento dessa produção.

Tratamento de dados

Todas essas informações são armazenadas na nuvem, criando um grande contingente de informações "brutas", que precisam ser manejadas por especialistas da área de TI preparados para criar métodos de reconfigurar todos esses dados sob diferentes perspectivas de análise.

Construção das soluções de dados

O trabalho dos especialistas da área pode ser melhor visualizado dentro dos ambientes de BI, onde os gestores são capazes de acessar uma série de parâmetros relevantes para a sua atuação, e assim conseguem gerar uma diversidade de relatórios.

Esses relatórios contam com diferentes variáveis, baseadas no cruzamento de diferentes dados coletados e transformados em projeções visuais que são fundamentais para guiar uma tomada de decisões cada vez mais assertiva nos setores gerenciais.

Redefinindo prioridades

Um aspecto importante do BI é justamente a possibilidade de aperfeiçoamento constante. Quanto mais informações, mais se tem uma percepção dinâmica do negócio e mais se identificam lacunas e erros, de forma que é possível calibrar constantemente as métricas empresariais.

Os instrumentos do BI

É possível atuar com o BI nas mais diferentes frentes. Isso porque ele conta com cada vez mais recursos para expandir seu campo de geração de dados.

Os sistemas ERP, que mencionamos antes, são os mais acessíveis e escaláveis, já que atuam não só na indústria, mas também junto do varejo e até em escritórios, visto que pode ser altamente personalizado.

Com ele é possível agregar descrições detalhadas de produtos, organizar um fluxo e cultura de trabalho baseadas em suas dinâmicas, compartilhar dados de estoque, produção e logística entre plataformas, como com os e-commerces e também acompanhar dados de faturamento, vendas, perdas e muito mais.

Por ser altamente escalável, é possível conectar a ele uma variedade de instrumentos, como sensores, balanças, terminais ETF e muitos outros.

Setores jurídicos, contábeis, financeiros e de recursos humanos também são capazes de oferecer importantes informações para a visualização do negócio, visto que cada um dispõe de seus mecanismos particulares e personalizados para suas atividades, descentralizando atividades e gerando dados importantes sobre o pessoal, o compliance da empresa e sua condução orçamentária.

Ferramentas analíticas de conversões online, programas de OKR, funis e força de venda também são indispensáveis para medir a relação com os clientes, determinar seu público, o manejo de metas e possíveis otimizações.

Detalhando suas diferentes ferramentas, fica fácil perceber a interdependência de um setor com o outro, e quanto maior o volume de competências conectadas, maior a rede de informações e sua qualidade.

Os benefícios do Business Intelligence

Os resultados do Business Intelligence são percebidos na condução assertiva de uma empresa, e envolvem especialmente uma visualização ampla e dinâmica do empreendimento.

Através do BI é possível entender erros, e esse certamente é o principal objetivo dessa metodologia. O que ajuda a oferecer maturidade, resiliência e sabedoria para o corpo gestor.

Mais do que isso, é possível analisar também a concorrência, o que garante um benchmarking de produtos e estratégia muito bem elaborado e um entendimento dos limites de riscos a serem corridos.

A estrutura de coleta de dados do BI ajuda também a dar mais autonomia para cada colaborador, que agora se relaciona diretamente com as diretrizes e também ajuda a determinar uma cultura e um fluxo de trabalho mais dinâmico e otimizado, com menor controle, uma vez que é possível compreender com detalhes os movimentos em cada área.

Outro resultado importante do BI é a sustentabilidade. Reduzir desperdício e criar métodos mais produtivos e menos danosos pode e deve estar nos planos de gestores ao configurarem suas diretrizes.

Acima de tudo, o BI oferece novos olhos para descobrir aspectos, oportunidades e erros a serem otimizados na condução de todos os setores da economia e também na vida pública, e a Hitachi se orgulha de fazer parte desse futuro brilhante e inspirador.

Aqui em nossa página você conhece as diferentes soluções que elaboramos para empresas e governos cada dia mais sustentáveis e prósperos.